talvez 3.5, mas bem talvez mesmo. A nota por enquanto é 3. 

ok, eu tenho tanto amor por essa trilogia que esse livro ser o mais fraco deles me deixa meio triste. Por ser uma releitura, eu gostei muito mais dele relendo do que da primeira vez, afinal dessa vez já amo a Rin e fui capaz de ver que ao contrário do que eu achava na primeira vez que li, ela tem sim uma personalidade e etc. Mas continuo achando que a construção de relacionamentos é muito fraca e isso é algo que afeta todo o resto da trilogia, o livro tem duas metades muito desconexas e abruptas, que não combinam com o tom dele, o final da primeira metade com o começo da segunda na guerra, não se conectam. Não é que pule e de um novo tom pra história e sim que ela precisava te dar algo, então deu uma enrolada e não conectou, as relações desse livro sempre são usadas de forma conveniente pro plot sem necessariamente ter um sentido nelas, as consequências que a morte do Altan acarretam na Rin são… no mínimo forçadas, a relação Rin x Jiang é bem fraca mesmo que a história de a entender que ele passou um bom tempo a treinando e mesmo assim você não consegue sentir a conexão nos momentos de tensão que a história quer passar. Apesar disso, discordo que a Rin não tinha tido motivações postas na história pra cometer o massacre, acho na verdade que a história mostrava isso desde o início, como com a resposta dela nas lições sobre o que fazer em situações do tipo, com o acréscimo dela estar abalada pelo Altan – e não só pelo Altan, mas como o que ele representava. Mesmo que eu ache as relações poderiam ter sido melhor trabalhadas, entendo o final e particularmente gosto dele.

Sobre a Rin, minha visão sobre ela melhorou na releitura mas continuo achando que apesar da protagonista ter sim uma personalidade, tudo que ela faz é acompanhado de plot convenience, especialmente na segunda parte isso me irrita mais. As ações dela não tinham uma constância ou um sentido, eram por e para o plot, apagando um pouco quem ela é. E especialmente em relação ao Altan tudo que ela faz me soa sem sentido, as vezes parece que ela precisa ser fodona então diz umas frases sem sentido pra dizer que é, depois age de maneira que mostra que não é nada disso. 

A ambientação é boa, mas acho que a tecnologia é meio confusa, em determinado momento parece que tem avanços outra que é uma tecnologia menos avançada e não entendi bem onde se estabelece. Queria mais do Kitay aqui, parece que ele aparece na primeira metade, na segunda some por bastante tempo e aparece mais pra dar discursos da boa moral pra Rin no final. 

Ler eles em golyn niis sempre me deixa triste, saber que isso é real e as pessoas são cruéis a esse ponto me revira o estômago. Dessa vez prestei mais atenção em Venka, apesar de ter lido a trilogia nunca liguei muito pra ela, na releitura me soou mais interessante. Ela contando sobre eles cortando as mulheres como se fossem laranjas e… cometendo estupro, que aliás é um gatilho descritivo mesmo que não tenha propriamente nesse livro, me deixou 😭(emoticon chorando). Aliás, amo história e as referências históricas são apreciadas mas senti que na primeira metade a autora queria colocar num cartaz “olha como eu sou espertinha” e poderia ter sido mais… sútil. Não sei se é um elogio¿ mas gosto da forma como ele ambienta e te mostra as coisas, sem o infodumping(derramamento de informações) irritante que muitos livros fazem.

Apesar de achar que as duas metades não se conectam bem, a primeira metade é bem divertida de se ler, na segunda eu queria que tivesse explorado mais o ambiente de dor e tomadas de decisões, porque parecia que a autora tinha esse final na cabeça mas não sabia como chegar a ele, então escreveu qualquer coisa no meio pra chegar até li sem te fazer sentir a jornada do chegar até lá, não sei se faz sentido mas na minha cabeça faz bastante. 

E relendo esse livro, acho que ele tem problemas de conexão com o resto da trilogia. Porque sim, muito do 2 livro demonstra as consequências da decisão que a Rin tomou no final, mas… e o resto? O Altan, Jiang, até Nezha eu acho que o que é entregue no primeiro não se conecta com os outros dois, apesar de achar que o 2 e o 3 se conectam bem. Em suma, adoro a ideia de poppy war, se da pra chamar desse jeito com tanto assunto pesado sendo abordado, me diverti bastante lendo (ainda mais agora), mas a execução ainda acho que é fraca. Penso em aumentar pra 3.5 porque me diverti mesmo e gostei ainda mais relendo, mas… tem problemas. 

enfim, eu leria os outros livros porque esse livro não é ruim, ele é ok. Mas adoro os outros.

* O livro temporariamente só possui edição em língua inglesa.* | Livro 3 da série ” Dragon Republic”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.